Soluções Sotreq no Mercado Onshore

Soluções Sotreq no Mercado Onshore

Aquisição de grupos moto geradores Cat® com conteúdo local contribui para que a Petrobras se destaque em operações de perfuração em campos terrestres.

Por Ricardo Vigliano

E m um país de dimensões continentais como o Brasil, a atividade onshore – termo utilizado para a exploração e para a produção de petróleo e gás em campos terrestres – conta com desafios como a exploração de áreas remotas com pouca ou quase nenhuma infraestrutura local. Nessas condições, a segurança energética nas operações é fundamental, mas tem ficado mais crítica. É nesse contexto, no entanto, que a Sotreq registrou a venda de mais dois conjuntos de grupo moto geradores para a Petrobras, uma das maiores companhias do País.

No momento em que as petroleiras correm para otimizar o tempo das perfurações e reduzir os seus custos operacionais, a confiabilidade e a disponibilidadedos equipamentos Cat® são primordiais para minimizar o risco de paradas não programadas por falhas técnicas no suprimento de energia ou por baixa eficiência.

A entrega para o cliente foi concretizada no final de 2014 e contemplou dois conjuntos do grupo moto gerador 3512CHD com potência de 1.750 KVA. Os equipamentos operam sincronizados e são responsáveis pelo fornecimento de energia principal para as sondas de perfuração. “As máquinas são fundamentais para garantir a boa performance das sondas, que fazem suas campanhas de perfuração em áreas remotas e estão em constante mobilização”, afirma Diego Reis, Gerente Comercial para a área de Petróleo e Gás da Sotreq.

Os grupos geradores foram construídos com base nos motores da série Cat® 3500 e são próprios para aplicação em sistemas de perfuração de terra. Entre as vantagens, estão a ótima eficiência, a longa vida útil e a resposta às características da carga, o que gera mais benefícios para a operação.

Seguindo especificações da Petrobras, os conjuntos foram montados em contêineres customizados com atenuação acústica para atender requisitos regulamentares de controle do nível de ruído. Essa especificação também garante mobilidade, uma vez que os equipamentos acompanham as sondas durante as atividades.

Expectativas superadas

Um dos destaques da parceria foi o êxito na certificação do percentual de conteúdo local, que alcançou um índice nacional de 84%. Entre as principais contribuições da manufatura está a fabricação de alternadores, bases metálicas e acessórios. A estratégia de nacionalização incluiu ainda a engenharia de projetos de montagem final e o desenvolvimento de uma rede de subfornecedores no País.

Desde 2011, a Sotreq já forneceu mais de 150 grupos geradores com certificação de conteúdo local, montados na fábrica da Caterpillar em Piracicaba (SP). Na maioria dos casos, o trabalho envolve a criação de projetos customizados em que é feito um estudo detalhado do índice de conteúdo local para cada demanda do cliente. Todo o processo é rastreado por meio de parcerias com empresas de certificação em cumprimento às exigências regulatórias da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A unidade de negócios de Petróleo&Gás e Marítimo da Sotreq conta com uma estrutura de Suporte ao Produto, que engloba o fornecimento de peças e serviços para todos os motores Cat® que operam no segmento. A estrutura possui técnicos especializados, filiais de atendimento e oficinas, além de um estoque próprio de peças que, somando ao centro de distribuição da Caterpillar, totaliza mais de 300 mil itens.

Em 2014, a Sotreq inaugurada uma nova filial em Macaé (RJ), dedicada ao segmento de Petróleo e Marítimo. Entre os diferenciais da unidade está um centro de treinamento de classe internacional para a capacitação de clientes e de colaboradores.

Para o Gerente Comercial, há uma perspectiva de valorização do mercado onshore nos próximos anos. Uma das apostas da Sotreq está no investimento em inovação. Entre as soluções que a empresa desenvolve estão sistemas de monitoramento remoto, sistemas de mistura dinâmica de combustível e conjuntos de força montados com transmissões e bombas Cat® de alta pressão.

“No Brasil, o volume da produção está bem concentrado em atividades offshore, mas os movimentos de descentralização das áreas exploratórias da região costeira e as rodadas promovidas pela ANP trazem uma boa perspectiva para o onshore”, conclui.

Comentar