Radix patrocina equipe de robótica da UFRJ

Radix patrocina equipe de robótica da UFRJ

Equipe acadêmica é uma das principais do Brasil e recebe um valor fixo mensal para se desenvolver, além de poder conhecer os projetos criados pela empresa e ampliar o conhecimento sobre tecnologia

Por Camilla Chevitarese

A Radix, empresa do Grupo Sotreq, acredita que é possível desenvolver tecnologia de qualidade no Brasil. Por isso, faz questão de patrocinar diversas equipes acadêmicas, como a MinervaBots, equipe de robótica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), campeã em todas as categorias do Robotic Weekend e uma das representantes brasileiras no International Robot Sumo Tournament, principal competição de robôs de sumô, realizada em dezembro, em Tóquio.

Apesar de terem voltado para casa sem um lugar no pódio, Marcos Vieira, presidente da MinervaBots, conta que eles estão ainda mais motivados. “O torneio tem um nível de dificuldade mais avançado em relação às competições no Brasil, o que nos incentiva a buscar absorver ao máximo as técnicas mais modernas em eletrônica, mecânica e programação dos robôs”, conta.

O patrocínio da Radix começou em 2014. Na época, um cliente da empresa comentou que a filha fazia parte de uma equipe acadêmica de robótica da UFRJ. A MinervaBots também foi indicada pela Ícarus, outra equipe patrocinada, que desenvolve protótipos automotivos. “Vimos que os estudantes eram empenhados e demonstravam muita vontade de aprender, então percebemos que valeria a pena o investimento”, conta Luiz Eduardo Ganem Rubião, CEO da Radix.

Ele lembra que a robótica é um dos pilares conceituais da chamada indústria 4.0. Com o patrocínio, a Radix quer estimular os alunos a se aprofundarem no tema e, depois, torná-los colaboradores da empresa.

 

Como funciona?

A Radix se compromete a ajudar a MinervaBots financeiramente todos os meses. Esse valor ajuda a equipe a construir e investir em novas tecnologias para os robôs. Além disso, faz questão de receber os alunos na sede da empresa. Com isso, eles conhecem os projetos desenvolvidos e ampliam o conhecimento, já que os assuntos em robótica têm tudo a ver com as tecnologias usadas pela Radix. 

“A equipe tem um espaço fornecido pela universidade para trabalhar. O valor fixo que disponibilizamos serve para a compra de peças e materiais para elaboração e melhorias dos robôs. Queremos apoiar a iniciativa dos alunos e mostrar que eles não estão sozinhos na luta pelo conhecimento e pela tecnologia nacional”, afirma o CEO.

Para se dar bem em uma competição, Rubião conta que é fundamental conhecer o torneio e preparar o robô para aquele combate ou desafio. Além disso, a equipe deve ter vontade de aprender, inovar e vencer. Isso sem falar na questão técnica. “Algumas das equipes que patrocinamos são reconhecidas como extremamente inovadoras e são referências mundiais”, completa.

 

Próximos passos

A Radix está envolvida com a MinervaBots e acompanha de perto os projetos e os eventos que participam. - A  equipe não estará mais presente.  

Com o patrocínio, a empresa mostra que é possível desenvolver tecnologia de qualidade no País. “Gostamos de dar a possibilidade para jovens inovarem e se desenvolverem cada vez mais. E queremos mostrar que existe um Brasil que dá muito certo, que é inovador, otimista, batalhador e dá orgulho a todos nós mundo afora”, conclui Rubião.

 

Comentar