Projeto realizado pela Radix ajudará a elevar produção de petróleo no Brasil

Projeto realizado pela Radix ajudará a elevar produção de petróleo no Brasil

Módulos elétricos e de turbomáquinas foram construídos a partir de um detalhamento de engenharia realizado pela empresa

 

A Radix, empresa do Grupo Sotreq, conclui a fase de as built dos equipamentos referentes ao projeto de desenvolvimento de dois módulos elétricos e de duas turbomáquinas das Unidades Flutuantes de Armazenamento e Transferência (FPSO, na sigla em inglês) P-75 e P-77, finalizadas em 2016.

 

Os módulos foram construídos na China a partir de um detalhamento de engenharia realizado pela Radix. A empresa participou da assistência técnica no país, decodificando as informações a fim de facilitar o entendimento da equipe da obra. “O estaleiro precisava de adaptações no projeto. Trabalhamos lá por dez meses para auxiliar nesse trabalho”, detalha Eduardo Lopes, Gerente de Projetos da Radix.

 

Para concluir a fase as built, a Radix utilizou uma ferramenta 3D, essencial para evitar o retrabalho. Isso porque todos os cabos da plataforma entram no módulo elétrico. Assim, é de extrema importância usar a ferramenta 3D. “Um módulo desse é feito para ser o menor possível. São muitos detalhes para poder ocupar um espaço tão apertado, por isso, foi preciso ter muito cuidado”, comenta Lopes.

 

Além disso, nessa etapa, a GE realizou marcações com o pessoal do estaleiro para apontar como ficaria o módulo e compartilhou dados com a Radix para a atualização da documentação. O processo foi concluído em agosto de 2017.

 

Principais desafios

Lopes conta que o projeto teve duas fases. Os trabalhos começaram no início de 2014. O consórcio QGI contratou a GE para fazer a parte de módulos elétricos. A Radix ficou com o planejamento de engenharia e assistência na construção deles.

 

O projeto foi desenvolvido paralelamente à construção dos módulos. “Os prazos eram muito curtos. Então, para não haver problema de cronograma, já nas primeiras semanas estávamos liberando documentação para as obras, principalmente para a parte estrutural”, relembra o Gerente de Projetos da Radix.

 

Além disso, o fato de a construção ser na China exigiu um estudo e adaptações para apontar os tipos de materiais mais fáceis de serem encontrados no país.

 

Missão painéis

Lopes explica que todo o módulo é composto de muitos painéis que precisam estar com a temperatura adequada. Era necessário um sistema de refrigeração, fazer o cálculo sobre a dissipação térmica e o direcionamento das máquinas de ar-condicionado.

 

“Foi um desafio muito grande porque tivemos que fazer, em uma fase bem preliminar, a tomada de decisão que permitisse ter uma máquina de refrigeração que conseguisse ser fabricada a tempo, sem comprometer o cronograma”, conta.

 

Outra questão: a escolha da máquina de ar-condicionado. Ela não poderia ter uma capacidade pequena (o que comprometia a temperatura), e nem exceder as necessidades do módulo (por conta de tamanho e peso. “Conseguimos superar este desafio”, comemora o profissional da Radix.

 

Importância nacional

Por se tratarem de módulos da cessão onerosa do pré-sal, em plataformas estratégicas para a Petrobrás, a conclusão do projeto traz grandes benefícios para a indústria brasileira de óleo e gás, em que colocará a produção brasileira em outro patamar.

 

Para a Radix, o projeto foi um desafio pela dimensão do investimento e pelo planejamento necessário para concluir as etapas das obras. “Eram muitas questões que tinham que ser superadas. Em um trabalho em conjunto com a Petrobras, QGI e GE, conseguimos um resultado satisfatório”, opina Lopes.

 

Outros projetos

Concluída em julho de 2017, a Radix realizou parte de engenharia de detalhamento do Revamp da plataforma de Mexilhão, trabalhando a intervenção em alguns sistemas para aumentar a capacidade de escoamento de gás natural dessa unidade.  

Comentar