Messias Bonfim: técnico de manutenção especialista na SITECH

Messias Bonfim: técnico de manutenção especialista na SITECH

Conheça mais um colaborador do Grupo Sotreq. A cada edição, a ELO News apresenta detalhes da vida profissional e da história pessoal das pessoas que fazem a força e ajudam a construir a grandeza da empresa

 

Quando garoto, Messias Bonfim jamais sonharia em trabalhar com tecnologia. Vindo de família humilde, que “morou na roça” até o rapaz completar 19 anos, o futuro parecia apontar em outra direção. Isso até conhecer as maravilhas da informática. “Esse encontro pode ter sido tardio, mas logo no primeiro contato, percebi que seria esse caminho que gostaria de traçar”, conta o técnico de manutenção especialista na SITECH, onde trabalha desde 2011.

Na empresa do Grupo Sotreq, sua atuação vai desde a instalação e o suporte das tecnologias do portfólio da SITECH até o treinamento operacional, tanto junto aos clientes como para a equipe comercial da própria empresa. Aos 33 anos, natural de São Paulo e radicado em Itabirito, Minas Gerais, Messias divide a paixão pelo trabalho com a mulher, Paola, e a filhinha Safira, de três anos.

Messias Bonfim é o entrevistado da ELO News na segunda edição da sessão que traz um pouco da vida profissional e da história pessoal de um colaborador do Grupo Sotreq. Confira:

 

ELO – Qual é a sua formação e porque escolheu essa profissão?

Messias Bonfim – Sou formado em eletromecânica, pela escola técnica São Carlos, polo Itabirito, e estou cursando superior em redes de computadores no momento. A escolha por essa profissão foi pelas oportunidades do mercado e o apreço pela área de manutenção.

 

ELO – Descreva suas atividades no dia a dia do trabalho.

Messias Bonfim – Atualmente, atuo na equipe técnica da SITECH como técnico de manutenção especialista, em que as atribuições do meu cargo vão desde a instalação e o suporte das tecnologias do portfólio da SITECH em clientes até o treinamento operacional, tanto em clientes como para a equipe comercial da nossa empresa. Tenho também contato constante com a fábrica nos Estados Unidos para melhor suporte das nossas soluções.

 

ELO – Como foi o seu ingresso na SITECH, quando foi e qual é a sua trajetória na empresa desde então?

Messias Bonfim – Minha trajetória no Grupo Sotreq foi iniciada em 06/04/2011, quando iniciei na turma de EFM (Escola de Formação de Mecânicos) da época, fazendo parte de um dos melhores grupos escolares que tive a oportunidade de participar. Ao final do período de aprendizado da escolinha, fiz um estágio nos setores do CRC e CSM da unidade Contagem – MG, o que possibilitou a concretização dos aprendizados adquiridos no período da escolinha. Após essa experiência, ingressei na equipe de manutenção da Sotreq da unidade de mineração. Neste setor, permaneci durante quase um ano e meio, até surgir a oportunidade de trabalhar na recém-criada SITECH. O fato de a empresa trabalhar com tecnologia, já me despertou o interesse em fazer parte desse grupo. E é com muita alegria e satisfação que digo fazer parte dessa organização.

 

ELO – O que inspira o seu trabalho?

Messias Bonfim – Gostar do que faço e buscar sempre superar as expectativas.

 

ELO – Quais foram os maiores desafios e as maiores realizações que você viveu na empresa?

Messias Bonfim – Resumo desafios juntamente com as realizações, ao ver a SITECH mudando de status, de uma equipe de 4 pessoas para 25 guerreiros e saber que faço parte dessa mudança.

 

ELO – Poderia compartilhar uma das muitas histórias marcantes que viveu nesses anos de trabalho na SITECH?

Messias Bonfim – Nessa trajetória na SITECH, houve várias histórias de emoção. Uma das mais marcantes ocorreu em uma das nossas entregas de tecnologias 3D, no estado de São Paulo. No treinamento técnico, me deparei com um operador semianalfabeto, que possuía sérias limitações de leitura e escrita. Era considerado um bom operador, mas isso o deixava muito desconfortável perante o treinamento. Mesmo com limitações, ele se mostrou muito disposto a aprender a nova tecnologia que havia sido implementada na empresa onde trabalhava. Seu aprendizado demandou um bom tempo extra, mas, ao final de tudo, havia tido um bom entendimento.

Passados alguns meses, em visita técnica nesse mesmo cliente, reencontrei o operador e ele me pareceu ter um bom nível de satisfação com o trabalho implementado pela SITECH. Ao me ver, parou a máquina e veio agradecer pelo treinamento recebido, pois, segundo ele, tal aprendizado havia mudado sua vida e lhe dado prestígio e liderança na empresa. Contou que, ao deixar de lado a resistência à inovação, havia superado o colega tido como número 1 até então. Parece uma simples história, mas o fato de ter proporcionado uma mudança de vida em alguém me deixou ainda mais orgulhoso e feliz do trabalho que exerço.

 

ELO – Como você se vê na empresa daqui a 5 anos?

Messias Bonfim – Sendo referência técnica nos produtos do portfólio a nível internacional.

 

ELO – Quando não está trabalhando, o que gosta de fazer?

Messias Bonfim – Adoro ficar em casa com minha esposa e filha. Outra coisa que sempre gostei é de reunir a família para aquela confraternização. Isso, antes da pandemia. Outra opção é sair aos finais de semana para lugares tranquilos, o que espero voltar a fazer em breve.

 

ELO – Qual é o lugar mais interessante que você conheceu e qual ainda pretende conhecer?

Messias Bonfim – Tive a oportunidade de conhecer bons lugares, mas certamente o mais legal foi Las Vegas, nos Estados Unidos.

 

ELO – O que não pode faltar na sua geladeira?

Messias Bonfim – Uma boa cerveja gelada (risos).

 

ELO – Que tipo de música, cantor/cantora ou banda mais gosta?

Messias Bonfim – Sou bem eclético, só não gosto de funk (risos).

 

ELO – Quem são seus ídolos ou pessoas que você mais admira?

Messias Bonfim – Meus pais. A importância deles vai desde a minha infância, onde mesmo diante das dificuldades da vida, sempre se mostraram pessoas dignas para superar as dificuldades com atitudes e bons exemplos. Também me guiaram com conselhos e incentivos para que eu não passasse as dificuldades que passaram.

 

ELO – O mundo seria melhor se...

Messias Bonfim – As pessoas fossem mais amáveis.

 

Comentar